InícioCULTURADia Mundial de Combate à Poliomielite: Conheça a história de Paulinho Dias,...

Confira

Destaque

Dia Mundial de Combate à Poliomielite: Conheça a história de Paulinho Dias, músico que não deixou as sequelas da poliomielite definirem seu futuro

Paulinho Dias, 46 anos, é músico desde os 15 anos. Ele convive com as sequelas da poliomielite (paralisia infantil) desde que foi acometido pela doença aos 11 meses de idade, poucos dias após dar os seus primeiros passos. Na próxima terça (24 de outubro) é marcado o Dia Mundial de combate à Poliomielite, uma doença que causa paralisia nos membros e pode deixar sequelas permanentes na mobilidade dos pacientes, forçando vários a utilizarem cadeiras de rodas ou suporte para locomoção.1 Atualmente, Paulinho é casado e integrante do grupo ‘O Jardineiro e a Bella Flor’ com a esposa, a dupla realiza diversos shows e apresentações de música infantil pelo Brasil.


“Até os 8 anos de idade, eu andava de quatro `pés`. Passei por algumas cirurgias e sessões de fisioterapia e meu pai era quem fazia todas as minhas muletas. Quando eu estava na escola e os meninos iam escalar um time de futebol, lá estava eu! Eu não fiquei concentrando no que me faltava e sim no que me fartava. Hoje eu sou músico, trabalho com o que eu amo e celebro a vida.”, contou Paulinho.

A poliomielite foi eliminada no Brasil desde 1994, sendo que o último caso em território nacional foi registrado em 1989. No entanto, com a queda da vacinação nos últimos anos, a Organização Pan-Americana de Saúde já considera muito alto o risco de reintrodução da doença no país. 2 Desde 2015 a cobertura vacinal em solo nacional está abaixo do mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 95%. Abaixo desse patamar, a população não pode ser considerada protegida.3

A vacina contra a poliomielite passou por uma significativa atualização em seu esquema vacinal, que entrará em vigor a partir do primeiro semestre de 2024. O esquema atual da vacinação contra a pólio requer 5 doses da imunização: aos 2, 4, 6, 15 meses e 4 anos de idade, sendo as duas últimas pela Vacina Oral Poliomielite (VOP), comumente conhecida como a “gotinha”.4 No entanto, a partir de 2024, as crianças que completarem as três primeiras doses da vacina irão tomar apenas um reforço com a VIP (injetável) aos 15 meses. A decisão de realizar essa alteração foi resultado de discussões e aprovação pela Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização (CTAI), que avaliou cuidadosamente as novas evidências científicas para aprimorar a proteção contra a poliomielite.5

“Mesmo celebrando a vida, se me perguntassem se eu escolheria ter a pólio, eu diria que não. Não faz sentido nenhum, um pai ou uma mãe que ame seus filhos não os vacinarem.” Completou Paulinho.

A história de Paulinho faz parte da campanha ‘Todos contra a Poliomielite’, realizada pela AACD, com apoio da Sanofi, com o objetivo de alertar a população brasileira sobre os riscos do retorno da poliomielite ao Brasil e a importância da vacinação infantil. A ação é composta por uma série de seis vídeos ao longo do ano com depoimento de pacientes e especialistas e pode ser acessada no canal do youtube da AACD.

Você gostaria de conhecer um pouco mais a fundo a história do Paulinho? Também temos especialistas disponíveis para falar sobre a pólio e o risco no país, como a Dra. Luiza Helena, presidente da Comissão de Certificação da Erradicação da Pólio no Brasil e líder da AACD para abordar sobre a campanha, Dra. Alice Rosa Ramos, superintendente de Práticas Assistenciais da Instituição.

Sobre a Sanofi

Somos uma inovadora empresa global de saúde, movida por um propósito: buscamos os milagres da ciência para melhorar a vida das pessoas [we chase the miracles of science to improve people’s lives]. Nossa equipe, em cerca de 100 países, dedica-se a transformar a prática da medicina, possibilitando o impossível. Fornecemos opções de tratamento potencialmente decisivos e proteção vacinal essencial para milhões de pessoas em todo o mundo, ao mesmo tempo em que colocamos a sustentabilidade e a responsabilidade social no centro de nossas ambições.

Sobre a AACD

Fundada em 1950, a AACD possui uma infraestrutura completa dedicada a pacientes ortopédicos e reabilitação de pessoas com deficiências físicas, sendo composta por um hospital ortopédico, sete unidades de reabilitação e cinco oficinas para fabricação de produtos ortopédicos. Realiza em média 800 mil atendimentos anuais via SUS, particular e convênios.
A AACD ainda conta com a unidade escolar AACD Lesf, a área de ensino e pesquisa para disseminar conhecimentos, a AACD Esporte, que contribui por meio da prática esportiva para a inclusão da pessoa com deficiência, e com a cooperação técnica, que leva o padrão de excelência e a expertise da instituição para diversas partes do Brasil, por meio de entidades parceiras. Para mais informações, acesse o site da AACD.

Tá bombando...