InícioCULTURABiblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga, sedia projeto de leitura, arte e...

Confira

Destaque

Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga, sedia projeto de leitura, arte e inclusão

A partir desta quarta (28/6), haverá exposição de pinturas e fotografias, dança em cadeira de rodas, contação de histórias e palestra com a criadora do projeto, Carmen Gramacho

O projeto A vida com os livros, que recolheu quase um milhão de livros nos pontos de coleta espalhados em postos de combustível durante dez anos, rendeu frutos, resultou em uma revista e ainda ações de leitura, arte e inclusão em bibliotecas públicas do Distrito Federal. A partir desta quarta, 28 de junho, até 12 de julho, o brasiliense poderá conferir exposição, vídeo, palestra, contação de histórias e dança em cadeira de roda, na Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga, que atende pessoas com deficiência visual. A inauguração será às 9h, com palestra facilitada pela criadora do projeto, Carmen Ganzelevitch Gramacho.

Foto: Clara Molina

Estas são ações do projeto Leitura, arte e inclusão: cultura para um mundo melhor, dedicado a incentivar a leitura, a fruição de diferentes linguagens artísticas, a inclusão de pessoas com deficiência e o combate ao bullying. O projeto conta com o patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF).

As atividades são voltadas para crianças, jovens e adultos. A entrada é gratuita. As pinturas e fotos ficam no local até 12 de julho e podem ser conferidas de segunda a sexta, das 8h às 17h. Nos dias 28/6 e 4/7, das 9h às 11h, também haverá projeção de vídeo, dança em cadeira de rodas, palestra e contação de história.

Será também distribuída ao público a revista Palavra Mágica, com reportagens que revelam como as bibliotecas podem contribuir para mudar a vida de crianças, jovens e adultos. Ilustrada com aquarelas e fotografias, a revista traz ainda trechos de poemas de grandes autores brasileiros e depoimentos comoventes de alunos de escolas públicas.

Um deles é o pequeno Weber, 8 anos, para quem a leitura o faz sonhar em ser repórter. “Tenho 62 livros que já li e acho que vou doar para a biblioteca, assim outros meninos vão poder entender o que eu já sei”, disse. Já Luiz Fernando, 10 anos, considera que, ao ler, “a gente entra na história, vive a vida do personagem e isso é muito legal”. Ele afirma que sente tudo o que o personagem sente: felicidade, medo, ação, terror. “A gente leva isso para a vida. As pessoas que não conseguem ler, eu sinto pena”, comenta Luiz Fernando.

O público poderá conferir fotografias da artista visual Clara Molina; aquarelas do ilustrador Francisco Régis; contação de histórias com a psicopedagoga e escritora premiada Lair Franca, que tem diversos livros infantis sobre respeito, valores e afeto. Suas contações de histórias focam especificamente a inclusão de pessoas com deficiência e o bullying; Marina Anchises, museóloga e dançarina com paralisia cerebral, apresenta duo de dança com o coreógrafo Rafael Tursi. A dupla é ganhadora de diversos prêmios de dança, teatro e arte inclusiva; Nas palestras, Carmen Gramacho vai falar sobre as crianças, jovens e adultos beneficiados pelo convívio com os livros, nas diversas comunidades com que esteve em estreito contato antes, durante e depois da montagem das bibliotecas.

O mesmo evento ocorrerá em breve na Biblioteca Pública de Sobradinho e já esteve na Biblioteca Pública de Ceilândia, de 28 de março a 7 de abril deste ano.

Foto: Clara Molina

SERVIÇO:

Leitura, arte e inclusão: cultura para um mundo melhor

Local: Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga (St. Central – CNB 12 Área Especial – perto da Praça do Relógio – Taguatinga – DF)

Exposição: De 28 de junho a 12 de julho de 2023 (segunda a sexta, das 8h às 17h)

Vídeo, dança em cadeira de rodas, palestra e contação de histórias: 28 de junho (das 9h às 11h) e 4 de julho (das 9h às 11h)

Atividades voltadas para crianças, jovens e adultos

Entrada gratuita

Tá bombando...