InícioCULTURASesc-DF celebra Outubro Prateado com programação especial voltada para público idoso

Confira

Destaque

Sesc-DF celebra Outubro Prateado com programação especial voltada para público idoso

Mais de 400 idosos do Grupo dos Mais Vividos (GMV), do Sesc-DF, participaram da abertura do projeto Outubro Prateado, nesta segunda-feira (3) no Sesc de Ceilândia. A inciativa ocorrerá durante todo o mês e tem como finalidade oferecer acolhimento aos idosos com práticas físicas, culturais, manuais e educativas, além de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento, incentivando o diálogo sobre a importância de proteger, cuidar e garantir a autonomia da população idosa. Tudo isso para lançar um olhar voltado ao envelhecimento ativo e saudável, além de propor debate sobre intergeracionalidade e prevenção ao idadismo.

O Outubro Prateado é resultado de parceria entre Sesc-DF, Universidade de Brasília (UnB) e Defensoria Pública. O pontapé inicial da campanha contou com intensa programação e diversas atividades. Ainda no primeiro dia, os idosos participaram de palestra com o tema “Não Caia em Golpe” e assistiram a apresentação do Coral do GMV de Ceilândia. Depois de um delicioso almoço teve muita diversão com apresentação musical ao som de sucessos da música popular brasileira, seguido de bingo e da tarde dançante.

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, participou da solenidade de abertura do projeto e ressaltou a importância do trabalho com pessoas idosas realizado pelo Sesc-DF. “O Sesc-DF promove, há cerca de 20 anos, várias iniciativas como o Outubro Prateado, evento dedicado a homenagear e cuidar das pessoas idosas. Fazemos isso com o intuito de valorizar os mais vividos. Neste ano, os encontros são mais que especiais, pois acontecem depois de dois anos de pandemia. Agora nosso público tem a oportunidade de se reunirem presencialmente”, disse o presidente.

Há quase 20 anos, o Sesc-DF disse sim para acolher pessoas chegando na velhice, reforçando seus direitos e estimulando as potencialidades dos participantes. A instituição é referência no Brasil com seu trabalho voltado para o público da pessoa idosa. Em 2023, serão 60 anos de atuação em todo o País, acumulando depoimentos emocionantes de quem encontrou no Sesc motivos para sorrir e, ate mesmo, para se recuperar de diversas doenças e comorbidades.

A coordenadora de Assistência Social do Sesc-DF, Adriana Costa, comemorou a oportunidade de, após a pandemia, promover presencialmente a comemoração ao dia Internacional da Pessoa Idosa, celebrado em 1º de outubro. Adriana explica que o projeto traz uma reflexão sobre envelhecer com dignidade. “Antes as pessoas não chegavam a 50 anos de idade e hoje a média do País é de 78 anos. O País envelhece e as políticas públicas voltadas para este público não acompanham o processo. É por isso que o Sesc também atua junto as pessoas idosas. É com o coração cheio de gratidão que agradecemos a participação de todos os GMV espalhados nas unidades do Sesc. A instituição é protagonista em relizações de atividades junto a pessoa idosa e continuará trabalhando incansavelmente pela qualidade de vida dessas pessoas”, disse Adriana.

A coordenação de assistência social do Sesc-DF desenvolve diversas ações nas unidades operacionais com o intuito de ampliar a rede de suporte social ao público de pessoas idosas. E reforça que estes aspectos são importantíssimos para a preservação da autonomia e independência de quem envelhece.

Lair Moreno do Nascimento, professora aposentada e participante do GMV na unidade de Taguatinga Sul, decidiu ingressar no projeto após encerrar sua carreira profissional com mais de 26 anos de dedicação. Segundo ela, naquela época era preciso estabelecer novas prioridades para sua vida. Foi aí que entrou o Grupo dos Mais Vividos. “Percebi que o tempo já não me impedia mais de realizar meus sonhos. Quando cheguei ao Distrito Federal estava me recuperando de uma dep​ressão e recebi indicação médica que precisava de atividades físicas com água. O Sesc-DF entrou na minha vida e causou uma verdadeira revolução. Ao me permitir participar de atividades pensadas e planejadas que objetivam o crescimento social e pessoal de pessoas idosas. Isso permitiu que eu me tornasse uma pessoa melhor, com maior consciência coletiva e construtora de outras relações que hoje oportunizam a integração com outras idades”, disse dona Lair.

Sobre o Grupo dos Mais Vividos

O Grupo dos Mais Vividos – GMV é um projeto da Coordenação de Assistência do Sesc DF direcionado para pessoas acima de 60 anos com o objetivo de promover qualidade de vida e estimula​r a autonomia, o protagonismo e o empoderamento da pessoa idosa, através de atividades socioeducativas, lúdicas e interativas.

Este grupo consiste na realização de atividades que possibilitem a articulação das dimensões individuais e sociais, tornando a velhice uma fase significativa e produtiva da vida dos participantes com ações voltadas para o exercício da cidadania, enfrentamento do ageísmo e fortalecimento do idoso enquanto protagonista.
As atividades acontecem nas Unidades do Sesc DF: 504 Sul, 913 Sul, Ceilândia, Gama, Guará, Taguatinga Norte e Taguatinga Sul e também de modo virtual para projetos específicos.

São realizadas atividades diversas, tais como: Oficina de Artes e Artesanato, Exercícios cognitivos, Cidadania, Gerontotecnologia, Atividades Físicas e Recreativas, Prevenção de Quedas, Palestras Educativas e Informativas, Campanhas e Seminários.

Para fazer parte do Grupo dos Mais Vividos – GMV é necessário ter acima de 60 anos, credencial do Sesc, RG e CPF. Com os documentos em mãos basta se dirigir diretamente nas unidades. ​

Tá bombando...